Já pensou em criar um empreendimento, gerenciá-lo e prosperar como empresário de sucesso? Esse não é um sonho difícil de ser realizado, mas exige dedicação de quem o persegue. De qualquer forma, existem inúmeros benefícios quando se encara o desafio de abrir um negócio próprio.

Vamos usar aqui o caso de Luis, um jovem contratado de uma corporação de médio porte em sua cidade natal. Ele não trabalha no pior dos empregos, mas não vê muitas possibilidades de crescimento na companhia. Ao mesmo tempo, se sente inseguro para empreender, pois não sabe exatamente em que terreno pisará.

Com base neste caso hipotético porém comum, trazemos no texto de hoje algumas dicas para dar início a um negócio. Evidentemente, Luis precisa contar com um bom plano de ações para que o investimento triunfe. Continue a leitura e saiba mais!

1. Tenha uma equipe de trabalho definida por você e alinhada às suas necessidades

Construir uma equipe do zero é um desafio, mas proporciona benefícios incríveis a curto e longo prazo. Normalmente, quando ingressamos no mercado formal de trabalho, acabamos “pegando o bonde andando” nas companhias em que trabalhamos.

Voltemos ao nosso exemplo do começo do texto. Em seu trabalho, apesar do salário razoável, Luís tem que conviver e colaborar com muitas pessoas que têm valores dos quais discorda. É bem difícil mudar um cenário desses quando somos apenas contratados.

Selecionar as pessoas que estruturarão a base da empresa se trata de uma chance de construir uma trajetória do início com profissionais que podem lhe acompanhar por anos. Portanto, tenha uma atenção redobrada sobre esse ponto

Uma dica que pode ajudar nesse ponto está ligada à contratação e ao trabalho em geral com amigos e familiares. Às vezes, as melhores relações não se traduzem em uma grande parceria para o trabalho, e não há mal nenhum nisso.

2. Trabalhe com um controle maior sobre a gestão e aproveite a autonomia proporcionada

Quando trabalhamos como subordinados, geralmente temos pouca participação nos rumos da instituição. Mesmo que seja um espaço aberto nesse sentido, várias vezes acabamos por não ter voz em tais lugares, e ficamos inseridos em sistemas com os quais não concordamos.

Gerir um projeto pessoal permite dar o tom e a direção do empreendimento em vários aspectos. Isso vai desde o produto em si a ser oferecido até os processos éticos e valores buscados pelo empreendimento. Entre outras coisas, é por isso que o Luis pensa cada vez mais em partir para a carreira de empresário.

Eventualmente, com o crescimento da loja, Luis precisará aprender a delegar tarefas e terceirizar atividades que eram feitas apenas por ele ou por pessoas de confiança. Mas isso já é para um segundo momento do processo!

3. Construa e flexibilize atividades e horários

A independência fornecida pela experiência de construir um projeto tão pessoal consiste em um atrativo único para abrir um negócio próprio. É a chance de organizar os compromissos profissionais e consequentemente os pessoais inteiramente a seu favor.

Aqui, vale lembrar que o caminho do empreendedorismo é uma entre muitas saídas. É perfeitamente possível e legítimo seguir em frente nessa trajetória sendo contratado de alguma empresa ou mesmo como funcionário público.

Nosso jovem empregado, Luís, tem um rendimento muito maior durante a noite do que de dia, uma situação bastante comum. Apesar disso, sua empresa só funciona em horário comercial, impossibilitando-o de desenvolver seu potencial máximo.

Abrir um negócio próprio é mais viável do que se pode imaginar. Nosso protagonista tem diversos ganhos pela frente ao escolher esse caminho, e você também é capaz de construí-los para si: basta presentar atenção nessas dicas.

Foram úteis as informações? Então compartilhe o post em suas redes sociais e dê mais um passo na construção de sua autonomia!

Escreva um comentário