Traçar um plano de carreira pode ser uma tarefa intimidante para muitas pessoas. Afinal, o mercado muda muito rápido e o aprendizado tem que ser contínuo, independentemente do ramo de atuação escolhido. É preciso combinar qualidade na formação profissional com curiosidade pela área.

Neste post, apresentaremos a história de Denise. Ela conseguiu elaborar e cumprir um plano de carreira bastante eficiente ao levar em consideração algumas dicas básicas, além de buscar cursos profissionalizantes para se diferenciar. Vamos conhecer os seus conselhos!

1. Fazer uma autoavaliação

Denise tinha muito interesse em iniciar logo sua trajetória profissional, mas sabia que esse entusiasmo deveria se basear em experiências concretas e conhecimento adquirido. Assim, o primeiro passou foi realizar uma autoavaliação do seu estado atual de profissionalismo.

Dessa forma, ao pesquisar na internet sobre os trabalhos que mais a interessavam, ela descobriu que o conhecimento que tinha no momento não era o suficiente para alavancar sua carreira. Dessa forma, decidiu se dedicar a cursos bem focados, que apresentavam desafios reais e a preparava diretamente para o mercado de trabalho.

2. Mapear a sua área de interesse

Quando nos interessamos por determinada área de atuação, é comum que a remuneração média seja a principal referência. Claro que todos queremos um bom salário, mas é possível se dar bem em diferentes áreas com esforço, bons professores e cursos profissionalizantes com credibilidade no mercado.

Denise tinha interesse em gestão de TI e mecânica automotiva, mas também nutria uma paixão pela gastronomia. Assim, ela tratou de mapear essas áreas de interesse para descobrir aquelas que mais a atraíam.

Desse modo, ela buscou ler muito sobre cada uma delas e buscou vídeos e apostilas sobre o assunto, até se decidir. Após se informar de forma profunda sobre esses temas, passou a buscar cursos de alto nível para se tornar uma profissional de respeito.

3. Definir o estágio de chegada

Este é o momento em que você deve refletir sobre quem realmente deseja ser, profissionalmente falando. Essa reflexão é essencial para criar um bom plano de carreira, já que nessa etapa você define o que precisa fazer para alcançar uma posição que satisfaça a sua ambição.

Denise também passou por essa etapa de ponderação e conseguiu definir a sua carreira com a ajuda de cursos que redirecionaram as suas aptidões e preferências. A partir desse momento, ela conseguiu tomar as rédeas da sua vida profissional e se preparar para os obstáculos.

Como sua ambição sempre foi ter um cargo de liderança dentro da gestão de TI, ela se preparou com a ajuda de cursos especializados, de forma a potencializar suas habilidades e desenvolver novas aptidões. Afinal, subir na hierarquia depende de habilidades reconhecidas e muito estudo.

4. Investir em cursos de capacitação

Denise leu muito e mais um pouco sobre as áreas que mais prendiam a sua atenção. Contudo, entendeu que apenas se informar sobre o assunto, sem colocar aquela teoria em prática efetiva, não era o melhor meio de iniciar uma carreira de sucesso.

Desse modo, ela passou a investir em cursos profissionalizantes com boa reputação — afinal, encontrar promessas de conhecimento rápido na internet é fácil, por isso, ela quis se certificar de que encontrou a melhor opção possível para potencializar o seu interesse e torná-lo conhecimento prático.

Assim, Denise priorizou empresas com um bom histórico de atuação no mercado, com profissionais reconhecidos pela sua experiência. Como ela tinha bastante interesse em informática, buscou ir além: muitos cursos prometiam muito, mas poucos eram aqueles que apresentavam trilhas de carreira bem definidas.

5. Traçar estratégias

Outra dica bastante importante para quem deseja construir um plano de carreira eficiente é definir as estratégias específicas para ficar ainda mais perto dos objetivos almejados. Não basta apenas visualizar o profissional que você deseja ser: é preciso estabelecer meios práticos de alcançar as metas.

Assim, Denise se fez algumas perguntas significativas: o que ela pode fazer para estar mais próxima das suas realizações profissionais? O que falta acontecer? No que precisa melhora? O que o mercado pede e quais são as tendências para o futuro?

Com base nessas questões, ela foi buscar informações e conhecimento sobre o que faria dela uma profissional imprescindível para o mercado: além das habilidades técnicas, ela começou a estudar outra língua para poder se comunicar com o resto do mundo e ler conteúdos mais robustos em inglês.

Isso ajudou a complementar a capacitação fornecida pelos cursos profissionalizantes, ministrados por professores com bastante experiência e entendimento dos assuntos abordados.

6. Ter metas

Colocar no papel todos os pontos que mencionamos até agora é crucial para que se consiga gerenciar melhor a sua carreira e acompanhar os progressos em cada meta. Por isso, Denise passou a registrar tudo e dedicar ao menos alguns minutos do seu dia para revisar aqueles objetivos.

Com a obtenção de habilidades bastante desejadas pelo mercado em pleno vapor, ela passou a atualizar suas metas, de forma progressiva. Isso a ajudou a se manter focada no que realmente queria para si, mesmo com os muitos obstáculos que iam surgindo.

Ela começou listando uma meta específica — um cargo que poderia conquistar com alguns meses de estudo, por exemplo. Depois, passou a listar 5 competências que já possuía e outras 5 que precisaria desenvolver para se tornar uma profissional qualificada.

Assim, ela conseguiu registrar, de forma simples, os progressos alcançados e as metas em curto e médio prazo. Com a visualização diária daqueles pontos, ela foi estabelecendo períodos de acordo com o tempo que julgava razoável para a realização completa daquela ação.

Conforme ia progredindo, Denise foi entendo que a regra mais importante de todas era não abandonar seus objetivos ou torná-los inalcançáveis, por meio da definição de metas irreais. Aos poucos, ela foi se tornando a pessoa que realmente queria ser — e o mercado, sempre carente de novos talentos, agradeceu e recompensou a sua determinação.

Como pudemos ver no artigo, definir um plano de carreira pode ser uma tarefa assustadora em princípio, mas o importante é seguir algumas etapas e registrar os seus progressos. Uma boa forma de se preparar é por meio de cursos profissionalizantes de alto nível, que proporcionem a melhor qualificação possível.

O que achou do artigo? Para continuar conferindo os nossos posts em primeira mão, assine a nossa newsletter!

Escreva um comentário