Powered by Rock Convert

No campo da informática, existe uma diferença muito grande entre o profissional devidamente qualificado e aquele cujo aprendizado é resultado apenas de estudos por conta própria. É claro que estudar informática em casa é relevante e até mesmo necessário, mas não devemos contar somente com esse tipo de formação para trabalhar.

Muitos dos que atuam na área acreditam que não é necessário fazer um curso profissionalizante para tanto, e acabam por se acomodar com o conhecimento que adquiriram por meio de vídeos e tutoriais da internet.

No entanto, o que ocorre na prática é que aqueles que decidem investir em uma formação expandem suas possibilidades de entrada no mercado e potencializam a forma de atuação. Foi pensando no valor de estudar informática de modo qualificado que Júlio decidiu realizar um curso no ramo. Para conferir as vantagens de se profissionalizar obtidas e o que ele aprendeu durante a sua formação, acompanhe o post!

Quais são as vantagens de se profissionalizar?

Como vimos, para ir além do conhecimento superficial e se tornar um profissional devidamente qualificado, Júlio buscou por um curso profissionalizante. Confira quais foram os benefícios de sua escolha!

1. Ter mais empregabilidade

É desnecessário dizer que as empresas estão em busca de profissionais com qualificação reconhecida no mercado. Quanto mais recheado é o currículo, mais fácil é a contratação do profissional. Por outro lado, caso não tenha muito o que apresentar em termos de certificação, certamente a pessoa será prejudicada — mesmo que seja um ótimo profissional!

Um requisito comum para trabalhar em muitos lugares é o domínio do pacote Office — Word, Excel, PowerPoint, entre outros. A maioria das pessoas tem o mínimo de conhecimento sobre esses programas, seja por experiência pessoal, seja por aprendizado online, mas as empresas precisam de profissionais que tenham um conhecimento qualificado e garantido no uso desses programas.

Ao comprovar esse conhecimento, Júlio passou a chamar mais atenção das empresas, o que contribuiu para que ele conseguisse ingressar mais facilmente nesse meio.

2. Garantir uma certificação reconhecida

Por mais que possa haver muito empenho no aprendizado por conta própria, não adianta muito se não for possível comprovar a existência desse conhecimento.

A certificação de um curso profissionalizante foi fundamental para o Júlio conseguir atestar ao mercado que ele está apto a cumprir determinadas funções.

Hoje, é comum a situação de profissionais que, apesar de serem ótimos em suas áreas, não conseguem ser contratados por não terem essa qualificação formal comprovada — o que é exigido por muitas empresas.

3. Ter uma formação rápida e direcionada

Outra vantagem que Júlio descobriu ao se matricular em um curso profissionalizante é a possibilidade de, com uma rápida formação, já estar preparado para atuar no mercado. Diferentemente de um curso técnico, em que é comum haver matérias irrelevantes para a necessidade do profissional no momento, o profissionalizante delimita exatamente o que deve ser estudado.

Com a agilidade e as transformações do mercado, há cada vez menos necessidade de formações longas e abrangentes. Em muitos dos casos, se dedicar a um tema específico em uma instituição de confiança é suficiente para deixar o profissional pronto para se lançar em busca de clientes ou de uma contratação.

A partir dessa experiência, mesmo para aqueles sem experiência ou formação superior, já é possível sair preparado para atuar no campo da informática. Para os que já têm prática de trabalho ou estudo, é a chance de se especializarem e potencializarem o escopo e o valor dos serviços prestados.

Powered by Rock Convert

Já faz parte do senso comum a crescente valorização do campo da tecnologia e da computação. A expectativa é de que essa expansão ocorra cada vez mais rápido, mas ainda dá tempo de buscar um lugar de destaque na área.

Existe muito conteúdo disponível online sobre o tema — inúmeros vídeos e cursos gratuitos —, mas como encontrar o conhecimento que realmente importa? Como garantir que o que se está estudando é realmente o que as empresas e os clientes precisam e procuram?

Júlio conseguiu resolver todos esses dilemas ao estudar informática em um curso profissionalizante. Não tenha dúvidas: uma instituição de excelência vai construir a grade curricular sempre pautada pelas necessidades do mercado e pelo conhecimento mais atual sobre os temas em questão.

O que é ensinado em um curso profissionalizante de informática?

Agora que você já sabe os diversos benefícios que Júlio obteve ao realizar um curso profissionalizante de informática, deve estar se perguntando o que ele aprendeu durante sua formação.

O curso que Júlio realizou é voltado para o público adulto em geral (ou seja, qualquer um maior de 18 anos pode realizá-lo), e com os estudos necessários ele aprendeu a usar o computador de maneira eficaz e correta.

Como vimos, o curso profissionalizante tem duração reduzida. Com apenas 92 horas aula, Júlio obteve conhecimento sobre Windows, Word (formatação e digitação de textos), Excel (criação e manipulação de cálculos, tabelas e gráficos) e PowerPoint (funções como slide mestre, efeitos, sons e apresentações) de maneira mais prática e direta.

Júlio já tinha os conhecimentos básicos desses programas quando deu início à formação, mas a atualização passada durante as aulas foi fundamental para ele se profissionalizar e aprender novas funções.

Além disso, Júlio aprendeu durante o curso sobre os navegadores de internet (Google Chrome, Internet Explorer e outros) e pesquisas direcionadas, além de funções, programas, pastas, arquivos, acessórios e personalização dos sistemas operacionais — itens que facilitam o seu dia a dia no trabalho.

Por fim, ele ainda conseguiu assimilar sobre conversações online e trabalho com e-mail — conteúdos que ele achava que já conhecia antes de estudar informática, mas que durante o curso aprendeu a utilizar de forma profissional.

Após aprender todos os conteúdos que foram ministrados durante a sua formação, Júlio percebeu que a maioria das pessoas acha que sabe mexer em computadores apenas por saber fazer pesquisas ou acessar páginas online — assim como ele também pensava anteriormente. No entanto, ele descobriu que o ramo da informática tem muito mais para oferecer.

Depois de finalizar o seu curso profissionalizante, Júlio conseguiu se inserir no mercado de trabalho e conquistar uma melhor colocação profissional — de maneira mais rápida do que ocorria anteriormente, uma vez que agora ele tem um diferencial no seu currículo que é considerado fundamental pelas empresas. Além disso, sua nova formação permite que ele atue em diversos ramos do mercado de trabalho, pois seus conhecimentos na área de informática servem como base para outros ramos de atuação.

A área da informática é muito ampla e oferece diversas oportunidades aos seus profissionais, que podem prestar serviços a empresas ou mesmo atuar de forma autônoma. Se você também tem vontade de se profissionalizar e aumentar as suas chances no mercado de trabalho assim como Júlio fez, é fundamental estudar informática em uma instituição de ensino qualificada e com reconhecimento.

Gostou das dicas que encontrou neste post? Então, assine a nossa newsletter para receber outros conteúdos como este diretamente na sua caixa de e-mails!

Powered by Rock Convert

Escreva um comentário