Powered by Rock Convert

Infelizmente, ainda é pouco comum encontrarmos pessoas que aplicam a economia doméstica no dia a dia. Esse conceito pode, no entanto, trazer muitos benefícios para a família, além de uma tranquilidade financeira para alcançar seus objetivos e melhorar a sua qualidade de vida.

Pouco ainda se fala sobre esse tema, e é por isso que precisamos desmistificar a economia doméstica e apresentar as melhores alternativas para que ela seja aplicada.

Quer aprender mais sobre o tema? Continue a leitura!

O que é e como funciona a economia doméstica?

A economia doméstica engloba várias competências que precisam ser desenvolvidas: administração das finanças da família, nutrição dessas pessoas e, claro, a educação.

Cada um desses pilares irá ajudar a encontrar alternativas para uma melhor organização financeira. Para começar, você precisa entender como estão as finanças e como organizá-las para encontrar formas de poupar cada vez mais.

Apesar de ser uma área pouco abordada na vida da maior parte das pessoas, existem até cursos de economia doméstica que ajudam a entender e dominar o seu orçamento.

Como a economia doméstica pode te ajudar?

A economia doméstica pode trazer diversos benefícios para a família. São alguns deles:

Como aplicar a economia doméstica no seu dia a dia?

A economia doméstica deve ser executada no seu dia a dia com bastante disciplina, para que você tenha muito mais tranquilidade e consiga alcançar seus objetivos.

Vamos entender como?

1. Tenha uma reserva financeira

A reserva financeira é um dos detalhes mais importantes da economia doméstica: ela é responsável por trazer mais segurança para a família através de um bom planejamento.

O mínimo de reserva financeira recomendado é o equivalente a pelo menos três meses de gastos. Se hoje a sua família costuma gastar R$4.000,00 todos os meses, com alimentação, aluguel, etc., a sua reserva financeira precisa ser de pelo menos três vezes equivalente ao gasto mensal. Nesse caso, R$12.000,00.

Dessa forma, caso haja algum problema e você perca sua maior fonte de renda, por exemplo, será possível manter as contas da casa por três meses, permitindo o controle da situação.

2. Defina seus objetivos

Ter objetivos bem definidos irá te ajudar a levar mais a sério e se comprometer ainda mais com a economia doméstica. 

Quando carimbamos nosso dinheiro, é muito mais fácil nos dedicarmos ao controle financeiro. Se você quer comprar um carro até dezembro de 2020, você sabe que precisa juntar uma quantidade x de dinheiro para conseguir dar uma boa entrada ou, até mesmo, pagar à vista.

Dessa forma, sempre que aparecerem oportunidades de compra que não condizem com seus objetivos, como roupas ou sapatos novos, por exemplo, você saberá que gastar esse dinheiro irá te afastar mais dos seus objetivos reais.

Com isso, você consegue repensar seu consumo, evitar os gastos não planejados e focar ainda mais no objetivo geral da família.

3. Adote um planejamento financeiro

O planejamento financeiro é uma excelente alternativa para quem quer ter uma vida financeira muito mais organizada e tranquila. Para que você adote esse planejamento, você precisa entender os seus gastos e organizar suas finanças.

Compreender os seus gastos exige muita análise de tudo o que está sendo comprado e consumido em casa, e identificar onde estão os maiores gargalos que impedem a sua família de poupar cada vez mais.

Entendendo seus gastos e tendo objetivos bem definidos, é hora de passarmos para o próximo passo: a organização das finanças.

4. Organize suas finanças

Organizar as finanças é um dos maiores desafios, principalmente porque não é raro encontrarmos pessoas que simplesmente não sabem “onde o dinheiro foi parar”. Essa organização precisa ser feita com calma, atenção aos detalhes e muita transparência.

Imprima seu extrato bancário, pegue a conta do cartão de crédito e vá levantando quanto foi gasto em cada área da sua vida: alimentação, educação, saúde, gastos pessoais etc.

Tudo isso irá te ajudar a entender como são suas despesas, para onde seu dinheiro está indo e o que precisa ser revisto.

Powered by Rock Convert

Feito isso, é hora de estabelecer alguns limites em cada uma dessas áreas, estipulando um teto semanal ou mensal.

5. Corte gastos e economize sempre que possível

Avaliar os gastos é um processo importante, e irá te permitir economizar sempre que possível. Será que você está usando muitos aplicativos de transporte para se locomover em percursos que poderiam ser feitos de ônibus? Você costuma almoçar fora ou leva marmita para o trabalho? Esses detalhes são fundamentais e podem fazer a diferença ao fim do mês.

Reavalie também a necessidade de alguns produtos. É comum que nos entreguemos a compras impulsivas. Nesse momento, é preciso parar, pensar e rever quais são seus objetivos. Isso tornará o processo de economia muito mais fácil.

6. Compare preços

Comparar preços é importante e nos ajuda a economizar um bom dinheiro. Seja em compras maiores, como celulares ou computadores, até naquelas compras do dia a dia no supermercado: é preciso que você busque por informações e avalie os valores de diferentes estabelecimentos para encontrar a alternativa mais em conta.

Uma outra dica é optar por frutas e legumes da estação: costumam ter um preço mais acessível, garantindo que você economize e continue comendo bem!

7. Reavalie os gastos do fim de semana

Os passeios aos fins de semana são importantes, e economizar não significa que você deva cortá-los para se adequar ao orçamento.

No entanto, é preciso verificar se esses gastos realmente se encaixam dentro da sua realidade. Se estiverem além do ideal, você precisa reavaliar e criar novas oportunidades, encontrando alternativas mais em conta e que não prejudiquem seu planejamento financeiro.

8. Inclua a família

E, claro: é fundamental que você inclua a sua família em todos os processos de economia doméstica.

Apesar de ser pouco comum termos famílias que conversem e trabalhem juntas para equilibrar e organizar as finanças, com a união é mais fácil seguir o planejamento e conquistar as metas.

A economia doméstica é uma forma de organizar a vida financeira da família e conquistar mais tranquilidade e equilíbrio no dia a dia.

Com uma reserva de emergência e uma visão mais clara dos gastos e demandas dentro de casa, é possível melhorar a qualidade de vida e até a relação familiar.

Você já aplica algumas dessas dicas de economia doméstica? Compartilhe conosco nos comentários!

Powered by Rock Convert

Escreva um comentário